segunda-feira, 2 de março de 2009

Uma Recordação.


-Capa e contra-capa do caderno-

24/09/1998
19:00 h

Aos 5 anos de idade.

Conversa registrada num pequeno caderno (Diário do Lorenzo) pela minha babá da época.

Lorenzo-Tia Thais, como é que as pessoas ficam quando morrem?
Thais-Cai a pele, a carne e fica só o osso.
Lorenzo- Mas Tia Thais, como é que eles ficam? Os olhos.
Thais- Algumas pessoas morrem de olho aberto, outras de olho fechado, assim como a boca.
Lorenzo- Por isso que quando eu tô brincando de pular eu fecho os olhos. Para não morrer de olho aberto.
Thais- Por quê, Lorenzo?
Lorenzo- Porque eu acho muito feio.
Lorenzo- Tia Thais, que tipo de caixa que tu quer ser enterrada?
Thais- Uma bem grande, porque a tia Thais é grande.
Lorenzo- Morto não escolhe, porque está morto. Tem que pedir a caixa certa antes.

Pois é, parece que quanto mais perto do nascimento, mais a gente entende sobre a morte.

Um comentário:

Gabriela Aerts disse...

Lucho,
é cada vez melhor ler os teus escritos.

te amo, primo.