segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Brindemos

Semana passada completou mais um ano meu, vivo, na Terra.
É com esse ar de entusiasmo que dá-se.
Comemoração silenciosa, mas ao mesmo tempo escandalosa e explosiva.
Sim, brindemos a mais um ano.
Sim, brindemos a mais um dia.
E sim, brindemos a cada segundo de nossas vidas.
Gosto sim de expressar tempo vivido.
Me traz a proximidade com a morte.
Nunca deixaria-a de fora da lista de convidados.
É, inclusive, por manter-la tão de perto que não me preocupo tanto com ela em si.
Se a deixasse de fora da brincadeira, seria ela o menino, pobre, que chora de fome no meio fio da calçada olhando para dentro das janelas de uma casa, quentinha, em uma noite de natal.
A família inteira ficaria olhando para ele, deixando de desfrutar a ceia.
Nunca quero deixar de desfrutar a ceia. Nem meus convidados.
Podem vir sem convites.
A porta está encostada. Bata com carinho.

Lorenzo Ganzo Galarça

Nenhum comentário: