sábado, 28 de junho de 2008

O táxista e o mundo

Miro é motorista de táxi.Há 24 anos, todos os dias, ele carrega a vida das pessoas para cima e para baixo, pelas ruas da capital gaúcha.Miro queria mesmo era ser Psicólogo.Ter um escritório bacana e um daqueles sofás em que o paciente deita e conta da sua vida.O taxista, de família pobre e pai de 5 filhos, nunca teve muitas chances de crescer na vida.O mundo era muito grande para Miro.Ela era somente mais um bebê solto no mundo, sem dentes para comer e proteger-se.Mas como a vida nem sempre é como se espera o destino de Miro foi o táxi mesmo.Com o tempo, o motorista começou até a gostar de táxi.Miro entendeu que ser taxista não era tão ruim assim como achava que fosse.Afinal, ele conversava com muita gente. Médicos,psiquiatras,engenheiros,arquitectos,estudantes,bêbados e muitos outros mais. Todos eram levados pelo seu táxi.Nunca foi psicólogo mas ajudava muita gente.As vezes, muito mais vale a vontade do que um diploma.Esse era o propósito da vida de seu Miro.Ele vivia para a conversa.Ignorante, não conhecia técnicas avançadas de conversa e tão pouco usava uma linguagem rebuscada, porém tinha uma coisa que poucas pessoas tem.Seu Miro enxergava a simplicidade da existência.Tinha coragem de aceitar a vida como ela é e então comemora-la.O taxista tinha a lucidez do seu desejo.E seu desejo era não de ter gente no seu táxi para para ganhar dinheiro e tomar umas com os amigos.Era o de ter gente no seu táxi. e somente isso.Porque Seu Miro precisava daquilo.Seu miro não ajudava as pessoas quando as levava para seus destinos e sim ajudava a si mesmo.Ele fazia do seu táxi o seu consultório de auto-análise.E ele gostava daquilo...e como gostava.


Lorenzo G.G.

Um comentário:

Tiger IV disse...

Gostei essa do táxi...uma abordagem interessante; pq se ele quiser pode ser um psicólogo (ou um agente psi) mesmo no seu táxi...

Beijo, filho amado...