domingo, 22 de junho de 2008

Ausência

Quando as nuvens tapam o sol com suas mãos de algodão.
O tempo pára
E então ele volta e respira
O que existe nesse intervalo?

É o que existe entre os versos
O que existe é um meio tom
O espaço em branco pintado de tudo e de nada.
É a respiração
A ausência
É o estar vivo

A ausência protege, informa o agora
Sem a ausência da vida, não ficaríamos presentes.
Sem a ausência estaríamos presos na inércia do tempo

E então presos permaneceriamos
Ausentes de nossos sentidos
Desconhecendo...
As mutações da vida

Lorenzo G.G.